quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Atualização Mensal: Dezembro/19

Olá, FIREEs, tudo bem com vocês?

Dezembro acabou, o último mês do ano. Iniciamos 2020 e temos mais 12 meses para tentar fazer algo melhor com nossas vidas.

Alguns já estão bem encaminhados, outros nem tanto, e alguns como eu, quase nada.
O negócio é aprender com os erros e ir melhorando a cada dia.

Comparado com o ano passado, meu dezembro gerou um faturamento 30% menor, mesmo tendo aberto mais canais para gerar renda.
Na verdade, os pedidos só apertaram mesmo na segunda quinzena, então eu tive, sim, um período corrido, mas foi poucos dias.

Vamos aos números:

EMPRÉSTIMOS: 13.850.00

A mudança aqui foi que uma pessoa que devia 1.5K e pagava em dia pediu uma negociação para quitar o débito, fechamos em 1.1K, que deve aparecer na aba POUPANÇA.

Tivemos também um empréstimo de 1.1K que foi renegociado para pagamentos mensais, então vai entrando na conta devagarzinho, no decorrer dos próximos 20 meses. Negociamos uma menor taxa de juros.

CHEQUES: 6.236.00

Boa Parte do trabalho extra no mês de dezembro foi pago em cheques para 30 dias, cheques estes que não inclui aqui, e ao invés disso, escrevi em cada cheque o objetivo dele, exemplo: um de quase R$500.00, escrevi (a lápis) DOCUMENTO DE MOTO, outro de R$725.00 escrevi (IPTU 1) e por aí vai.

VALES: Zero

Sem Novidades.

POUPANÇA: 8.489.00

Aqui inclui o dinheiro já separado para algumas contas.

EM ESPÉCIE: 1.542.00


TOTAL: 30.117.00



Ficou bagunçado, com mais dinheiro do que deveria ter, porque o IPTU na minha cidade atrasou, e como é de praxe as atualizações acontecerem até o dia 10, me vi obrigado a postar, mesmo com este erro contábil. Também recebi um “presente” da prefeitura, ISSQN, mais um imposto para a conta. E a reserva emagrece. Mas fazer o quê.

 Continuemos caminhando.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Garantias nunca são demais


Olá, tudo bem com vocês?

A história que vou contar hoje se inicia antes de eu conhecer a FIREsfera, Antes de ter cometido o “Erro de 50 Mil”, quando as coisas ainda estavam indo aparentemente bem.

Um cliente, aquele dos vales, pediu uma grana para uma viagem da filha para os Estados Unidos, com a escola, se não me falha a memória, para Orlando.
A época, meus pais arrumaram uma parte, e eu outra. A ideia era que os vales para cobrir a viagem viriam nos meses seguintes.

Bem, daquele ano para cá, a economia do país desacelerou...E continuamos trocando os vales para ele (mais meus pais do que eu) mas os vales dessa viagem, nunca vieram. Eu sempre comentava com minha mãe, sobre estes vales, afinal, já havia se passado 3 anos e nada, então não há esperanças de receber os juros de 7%a.m. capitalizados por 3 anos de uma vez. Se o principal voltar, está ótimo.

Infelizmente, este fim de semana, ele veio a falecer. E a esposa não tem familiares aqui na região. São de outra região do país.
Provavelmente ela não irá dar continuidade a empresa, já que a filha está as vésperas de fazer 18, é provável que vá embora, ficar próximo da família.

Se minhas suspeitas se confirmarem, serão  -R$7K somente de minha parte.

Meus erros continuam vindo me cobrar.

Então amigos, sempre de defendam, sempre usem garantias, sempre se preparem para o pior. Ele tem grandes chances de acontecer.

Até a próxima.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Uma parte do Brasil quer ser socialista. Será?


Olá, Tudo bem com vocês?

Hoje de manhã, enquanto preparava o café, me peguei pensando em algo sobre essa dita “Polaridade” existente no Brasil.

Pais/filhos, Patrões/Funcionários, Liberal/Socialista, Presidente/ex presidente.

Tenho uma opinião, e sendo opinião, não é certo ou errado, já que é apenas meu ponto de vista que não afeta ninguém, mas hoje vou discorrer rapidamente sobre o terceiro ponto: Liberal (Capitalismo) /Socialismo.
Muita gente vê as coisas assim.

Segundo o Dicionário:

CAPITALISMO:
1.    1.
ECONOMIA
Sistema econômico baseado na legitimidade dos bens privados e na irrestrita liberdade de comércio e indústria, com o principal objetivo de adquirir lucro.
2.    2.
ECONOMIA•SOCIOLOGIA
Sistema social em que o capital está em mãos de empresas privadas ou indivíduos que contratam mão de obra em troca de salário.

Até que na parte puramente econômica, não gera discussão. Afinal, todos concordam que suas coisas terem o direito de ser suas, é algo mais do que justo.
A “treta” começa quando vai para o lado da sociologia. Não é culpa da sociologia puramente dita, mas sim do vitimismo que vem acompanhado dela.

“- Ain, poucas pessoas e/ou indústrias malvadas exploram o funcionário, em troca do demoníaco lucro. ” Você deve conhecer alguém assim.

Agora, com vocês:

SOCIALISMO:


1.    1.
POLÍTICA (CIÊNCIA POLÍTICA•IDEOLOGIA)
Doutrina política e econômica que prega a coletivização dos meios de produção e de distribuição, mediante a supressão da propriedade privada e das classes sociais.
2.    2.
POLÍTICA (CIÊNCIA POLÍTICA•IDEOLOGIA)
Sistema político e econômico que põe em prática essa doutrina.

O Socialismo já prega que toda a produção seja dividida igualmente entre todos, para que não existam classes sociais. Todos seriam iguais.

Só que estamos falando de seres humanos, não de anjos. O homem é, por evolução, preguiçoso. Nosso cérebro é feito para nos fazer economizar o máximo de energia possível, já que ele ainda não entendeu que aquela época onde se caçava para comer ficou no passado para a maioria da humanidade.

Como demostrado no vídeo acima o ser humano é motivado por interesse/desejo de suprir as próprias necessidades ou de sua família.

Se eu me dedicar ou não, o resultado for o mesmo, provavelmente, mais cedo ou mais tarde, eu farei corpo mole. Se dúvida, veja a velocidade de trabalho de quem colhe café manualmente recebendo por “balaio” ou por dia. A produção no mínimo dobra.

Sendo assim, se todos forem iguais, e receberem o mesmo por seus esforços, a produção irá cair no MINIMO, 50%. Isso se não tiver um cara MUITO RUIM de trabalho na turma, porque daí ele será o balizador.

“-Ain, você fala isso porque tem casa e renda para se manter. Os mais necessitados precisam e QUEREM o socialismo. ”

Será mesmo?

Acho que em teoria ninguém é mais necessitado do que um mendigo, certo?
Então usarei um como exemplo.

As pessoas acreditam que querem o socialismo, que tudo será melhor do que nesse capitalismo selvagem, porque olham apenas para cima.

“-Nossa, olha todas essas pessoas mais ricas que eu. Imagine todos eles tendo que dividir suas riquezas comigo. Uau. ”

Porém, se esquecem de olhar para baixo. O tanto de pessoas que tem menos que você. “-Ain, mas eu tenho tão pouco. ” – Acredite, você tem mais que MUITA gente.

Não sei na cidade de vocês, mas aqui, existe um local (uma mansão para falar verdade) onde os moradores de rua podem ir comer, tomar banho, dormir.... Até fazem vista grossa para maconha para não incomodar os pobres coitados.

Aí, um morador de rua desses, está lá pedindo dinheiro para comprar sua droguinha comer, e ao invés de dinheiro, ele ganha um marmitex.

Por mais estranho que pareça, apesar da “fome”, ele decide não comer e levar para o amigo da biqueira, para ver se ele não quer ficar com o marmitex. Em troca de um “agrado”, é claro.

Daí, uma pessoa, pode ser um trabalhador, esqueceu a carteira em casa e está com fome. Ele até tem condições de comprar comida na maioria dos casos, mas não hoje, afinal, está sem carteira e logicamente sem dinheiro. Naquele momento, alguém que precisa mais do marmitex do que o morador de rua.

O Morador de rua acharia ótimo se um policial te parasse e falasse para você dividir seu dinheiro com ele, mas duvido que seria tão amistoso se fosse ELE o obrigado a dividir o marmitex que garantiria seu cigarrinho do capiroto.

A marmita é grande, dá para os dois comerem e ficar satisfeitos, porém, é provável que o mendigo diria: “mas eu ganhei essa marmita, ela é minha por direito! Não podem me obrigar a dividir se eu não quero”.

-Ué, mas você não é a favor que outras pessoas, que conquistaram seu dinheiro trabalhando, enquanto você estava quieto, dividam com você?

A lição que fica é bem clara. As pessoas só querem ser socialistas por inveja de quem tem mais do que elas, só que não concordam em dividir o seu com outras pessoas.

Se você quer ser socialista, lembre-se: Sempre tem alguém que tem menos que você.

E essa foi a reflexão de hoje amigos.
Qual sua opinião sobre o assunto?  Compartilhe conosco!

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Atualização Mensal: Novembro/19

Olá, tudo bem?

E lá se vai mais um mês, e o último mês do ano se inicia, e os planos para o Natal e o Ano Novo se iniciam.

Nós FIREES, temos uma visão um pouco diferente: Enquanto o pessoal pensa em o quanto podem gastar com presentes e festas, a gente até pensa nisso, mas de maneira mais frugal, e devemos (ao menos os que recebem, diferentes de mim) usar uma boa parte do 13° para aumentar o aporte do mês.

Atrasei alguns dias, mas ainda estou dentro do prazo.



Vamos aos números:

EMPRÉSTIMOS: 17.778.00
Sem novidades nessa área.

CHEQUES: 5.140.00
Dois cheques foram compensados, e outro entrou.

VALES: Zero

Sem Novidades.

POUPANÇA: 4.399.00

Tinha dois interessados em empréstimo via Cartão, porém não se pronunciaram.

EM ESPÉCIE: 214.00


TOTAL: 27.531.00





Continuemos caminhando.

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Uma viagem ao passado

Olá, tudo bem com você?

Apesar do foco da Blogosfera FIRE é falar sobre investimentos, creio eu que um lazer de menor custo pode ser muito interessante para ajudar a nos manter focados. Afinal, são somos maquinas, precisamos de lazer, e a vida não é só fazer dinheiro, aportar e pagar contas.

Eu jogo games acredito que desde os 6 anos de idade, me lembro de bem jovem ir em uma fliperama de apenas 4 maquinas de uma senhora muito gente boa que existia na minha cidade, pedia algum dinheiro a meu pai, se não me engano ele me dava 1000 cruzeiros (última moeda antes do REAL)  e com isso comprava algumas fichas.
Eram basicamente assim: várias maquinas enfileiradas, jogava-se de até dois players, e a diversão comia solta.

Lá tinha uma máquina de um ninja, que tinha como objetivo subir em plataformas e jogar shurikens nos adversários, uma do Street Fighter 2, uma terceira que não me recordo e a que mais gostava, uma máquina das Tartarugas Ninja. Sempre curti esses jogos estilo "Briga de Rua" como costumávamos chamar.
Este era o Game. A Nostalgia domina.

Como era uma cidade pequena, de  cinco mil habitantes a época, e era início dos anos '90 (provavelmente '92) era natural uma criança de 6 anos andar 5 quarteirões sozinha, passando pelo centro da cidade para ir se divertir. Hoje, isso é impensável. " Que tipo de pais deixam o filho andar sozinho?" diriam.

Depois ganhei de meu pai um aparelho que tinha um jogo de helicóptero, acho que um Turbo Game (ainda não sabia ler para identificar o nome do aparelho) em que eu jogava em uma pequena TV de 10 polegadas preto e branco. Bons tempos.

Depois ganhei um ATARI 2600 do filho do dono do sítio onde morávamos. Ele morava em outra cidade, e a esposa dele tinha familiares de uma renda mais alta, então assim que lançou o SUPER NINTENDO, já compraram para os meninos, e entregaram o ATARI para que ele doasse. Eu fui o escolhido. Tive este game por uns 3 anos ou mais.
E este, senhores, foi o primeiro videogame doméstico a fazer sucesso. O famoso ATARI 2600!

Como meus pais sempre quiseram me ensinar o valor do trabalho, desde cedo, acredito que com os mesmos 6 anos ou menos, eu já tinha obrigações no sítio.

 Buscar os bezerros no mesmo horário todo dia, aos 7 anos tinha de debulhar milho para meu pai dar para as galinhas de manhã, aos 8 tinha de manter o curral e o chiqueiro limpos, quando o cafezal ainda estava em mudas, o que exige maior cuidado para não queimar as folhas, eu e minha mãe fazíamos o trabalho, eu colhia pimenta para vender ( e quase todas as vezes coçava o olho, normalmente MUITO LONGE da fonte de água mais próxima), cobrava os mal pagadores que ficavam devendo ovos e queijos para minha mãe, eu acabei juntando um dinheiro, e já com 11 ou 12 anos, comprei meu próprio SUPER NINTENDO. Depois daí todos os outros foram adquiridos por mim mesmo. Isso me ensinou a dar muito valor ao trabalho.
No começo debulhava milho na mão...

Depois em um desses, onde se coloca o milho por cima, se gira uma manivela
 e assim debulhava o milho bem mais rápido.

Lembro de um pseudo amigo, que indiretamente me acompanhou até a fase adulta, que sempre ia na minha casa ou para jogar, ou para me chamar para ir na locadora de games (para a galera mais jovem, era um lugar onde se tinha de 4 a 10 TVs com videogames variados, e você pagava por hora para jogar) com um detalhe interessante: era para EU pagar pela hora. Era meu amigo puramente por interesse né?

Eu sempre comprava o videogame anterior, por conta do preço. Se era o auge do SUPER NINTENDO, eu tinha um ATARI 2600. Se era o auge do PLAYSTATION, eu tinha um SUPER NINTENDO. Se era o auge do DREAMCAST, eu tinha um PLAYSTATION (que tive pouco tempo, depois posso fazer um POST contando o motivo).
Eram assim as Locadoras nos Anos 90/2000.

Já este amigo, ele sempre dizia que iria comprar o último modelo. Mas nunca comprava. Sempre era um projeto que nunca tirava do campo das idéias. Nunca começava. Então jovem, mesmo inconscientemente, aprendi que começar com algo é melhor do que ficar esperando o melhor momento, porque este pode nunca chegar.

Sinceramente gostei do Resultado deste post, fiquei com uma sensação gostosa de nostalgia.

Farei a parte dois no futuro.

E você? Como foi sua infância? Teve algumas semelhanças?

Deixe seu relato nos comentários, e vamos juntos curtir a nostalgia da juventude.

Continuamos nosso bate papo no próximo post. Até logo.

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Mudando o Foco

Olá, tudo bem com vocês?

Há dois posts atrás, "sacrifiquei" 15K de um empréstimo errado que acredito que não receberei.

Pois bem, o motivo de estar tentando acumular o primeiro patrimônio de 70K era para construir em um terreno (já quitado) e colocar os apartamentos a venda.

Minha intenção seria fazer aquele sistema já comum no Brasil: Você dá seu terreno, eles constroem 4 apartamentos, você fica com 1. Eu queria ser dono de 2.Assim, vendendo 2, eu construiria 3, e assim por diante.

Mas por aqui está muito difícil vender, já que o governo não está financiando a "torto e a direito" como antes.

Depois de olhar o gráfico, já conformado com a queda de 15K, resolvi trocar a meta de 70K para 100K, que muitos dizem ser o objetivo bem difícil de ser alcançado.

Por que 100K? Simples, estarei entrando nos 6 DÍGITOS, levando o jogo para outro nível.
Meu Novo Objetivo.

Com o dinheiro em  mãos, se o mercado se tornar novamente atrativo, posso até construir, mas manter o foco nisso, e chegar lá o dinheiro não dar ou não conseguir vender, pode ser bem Frustrante.

Tenho pensado também em começar a investir em FII's já agora em janeiro.

"Mas porque em janeiro?" -Para não ter que declarar IR já em 2020. Ou ITAÚ / ITAUSA que paga quase todo mês. O importante é gerar uma pequena renda, e ir aumentando aos poucos.

E você, qual objetivo busca atualmente? Deixe nos comentários.


Abraços!

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Comprar ações para receber Dividendos é coisa de Sardinha?


Olá pessoal, tudo bom?

Estava assistindo uma sequência de LIVES no YOUTUBE, no canal 500 Pratas, e o Leandro disse que “comprar ações para receber dividendos é coisa de sardinha”.


Não sou ninguém comparado ao Leandro, mas posso usar minha própria vida para exemplificar que, MESMO ELE ESTANDO CERTO, isso não se aplica a maioria das pessoas.

Sou autônomo, com mais de 30 anos, sem profissão definida.

 Faço minhas vendas, recebo, salvo meu dinheiro, pago as contas, TENTO dar um destino lucrativo para meu dinheiro (sem muito sucesso, até a recente mudança de pensamento).
O tempo está contra mim. Cada dia mais pessoas brigam pelo mesmo espaço na carteira do cliente. Se você não trabalha com algo que dê para acrescentar diferencial ou escala, precisará conquistar no preço. E sabemos que isso é segurar a espada pela lâmina.


Pois bem, o Leandro Cabral tem formação acadêmica e já foi instrutor de voo. Tem alguns negócios paralelos. Tem um canal de sucesso. Tem renda vinda de diversas fontes.
Eu, e milhões de pessoas pelo Brasil, temos a renda do trabalho principal, alguma de algum bico (garçom, Uber, entregador) e alguma pequena renda passiva: aluguel de uma pequena casa muitas vezes herança de família, aquele dividendozinho da ITUB3/4 e/ou alguns poucos reais vindos de FII’s.
Pingar é melhor que secar.

Começar uma faculdade depois dos 30 anos vai tempo e dinheiro; Dinheiro este que pode fazer falta no futuro.
Não me entendam mal. CONHECIMENTO é o único bem que não podem tomar de você. Mas isso leva tempo. Seu cérebro já não é mais o mesmo. Talvez um curso técnico seja uma boa alternativa.

O Ponto principal é: como não tenho nenhuma certeza sobre minha renda, a “garantia” de um pequeno dividendo/aluguel caindo na minha conta me dá uma tranquilidade. Se estiver tudo bem, reinvisto. Se algo deu errado, esse dinheiro pode me salvar. Houve uma vez que os JUROS que recebi no mês que mantiveram as contas em dia.

Então, se você tiver alguma previsibilidade de faturamento, invista sem dar a mínima para dividendos (apesar que eu, mesmo nessa situação, não faria APENAS isso) mas se é como a MAIORIA, ter uma boia para se apoiar caso o barco tenha problemas, é sempre bom.
Invista, diversifique entre dividendos/aluguel e crescimento. A diversificação pode te salvar.
Lembre-se: o que te mantém são seus rendimentos, e não apenas o patrimônio.
Uma fazenda de 1KK que não produz nada é pior que um sítio de 300K que gera receita de 20K ano. Mesmo que o patrimônio seja 3.3x maior.
Áreas gigantes, mas de difícil cultivo.

Gostaria muito de continuar este assunto nos comentários, então se quiser deixar sua opinião, será muito bem-vinda.